Alunos do Projeto Escola Integral fazem visita guiada no Centro Histórico da cidade

[ad_1]

Faltando poucos dias para as comemorações dos 328 anos do município de Santa Luzia, os alunos da rede municipal luziense que fazem parte do Projeto Escola Integral estão participando de circuito cultural, no Centro Histórico da cidade. O passeio cheio de conhecimento, é guiado por servidores da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, que contam para os alunos um pouco sobre a história dessa tricentenária cidade.


Neste primeiro dia, participaram do circuito os alunos da Escola Municipal Dom Pedro II, que fica na comunidade de Taquaraçu de Baixo. Impressionados, os alunos faziam questionamentos sobre cada novidade que lhes era apresentada, entre elas a lenda sobre o nome da cidade, curiosidades sobre o barão e a baronesa de Santa Luzia e sobre a Revolução Liberal de 1842.

As visitas ainda acontecerão durante toda a semana, nos períodos da manhã e da tarde e contemplará os alunos das escolas municipais Maria José de Brito (localizada no bairro São Cosme) e Luísa Rosália Diniz Kentish (que fica no bairro Industrial Americano), onde também funcionam o projeto.

A visita guiada faz parte do projeto de Educação Patrimonial. Nesta segunda, os alunos visitaram a Igreja Matriz de Santa Luzia e o Solar da Baronesa, mas nos próximos dias ainda serão feitas visitas na Igreja do Bonfim e na Igreja do Rosário. Durante todo o passeio, a turma é acompanhada por profissionais das escolas e pelos coordenadores do Projeto Escola Integral Jonatan Pierry e Rafael Santos.


Para os alunos, cada detalhe contado é muito importante para conhecer um pouco da história, principalmente da construção da Igreja Matriz de Santa Luzia, com altares entalhados em madeira recoberta com ouro e a pintura do teto atribuída ao Mestre Athayde, que foi iniciativa de um militar português, o sargento-mor Joaquim Pacheco Ribeiro, no século 18, em retribuição a uma graça alcançada pela intercessão de Santa Luzia.

No Solar da Baronesa, os alunos conhecem a edificação construída para abrigar a família do primeiro Barão de Santa Luzia, Manuel Ribeiro Viana, Tenente-coronel, Comendador, Comerciante, Vereador, Acionista Fundador do Banco do Brasil e sua esposa Maria Alexandrina de Almeida, grandes beneméritos desta cidade.


Essa é a primeira vez que vários alunos têm a oportunidade de participar de exposições culturais, visando o conhecimento histórico de sua cidade. Como o aluno Luis Felipe Lima, de 8 anos de idade, que gostou de conhecer mais a fundo a história de Santa Luzia. “Foi muito legal saber como surgiu o nome da cidade e conhecer lugares que ainda não conhecia”, disse.


Para a direção da escola, além de agregar conhecimento, o projeto ainda permite que os alunos vejam a importância de preservar o patrimônio histórico e cultural da cidade, ao mesmo tempo em que se sentem pertencentes ao município, reforçando a identidade de cada um.

Acompanhe também as nossas redes sociais:


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia