Audiência Pública discute reconfiguração de áreas públicas do bairro Frimisa

[ad_1]

Em audiência pública realizada na tarde da sexta-feira (16) no auditório da Prefeitura, cerca de 40 pessoas tomaram conhecimento dos projetos do Executivo municipal para a transformação da destinação de duas áreas públicas do bairro Frimisa. A primeira área a ser transformada é o espaço compreendido entre a Av. Ângelo Teixeira da Costa e as ruas E e F, no qual deverá ser construído um parque linear – o segundo em projeto para a cidade. O espaço, onde hoje há uma pequena praça mas é pouco aproveitado, deverá ser desafetado, o que significa que deixará de ser considerado área verde para transformar-se em área institucional, mudança que permitirá a instalação dos novos equipamentos públicos.

Para que isso se realize, é obrigatória a criação de uma área de compensação, ou seja, a criação de uma área verde onde hoje é uma área institucional. Isso deverá ser feito numa porção do que é hoje o quarteirão que abriga o Estádio Victor Andrade de Brito, mais conhecido por Estádio da Frimisa, bem ao lado do campo. Pelo projeto, a nova área verde será 1.375m2 maior do que a área a ser desafetada.

No local que será desafetado, o parque linear que a Prefeitura planeja construir conterá 4 novas árvores, equipamentos de ginástica, pergolado de eucalipto, tratadores para pássaros, 39 luminárias de 6m, mesas e bancos de concreto, além de rampas e escadas. Conterá, ainda, uma baia para ponto de ônibus e 8 vagas de estacionamento a 45º. A ideia é que com isso sejam incentivadas as práticas desportivas, haja melhoria na iluminação e aumento da segurança para pedestres e motoristas.

“A área verde tem a destinação de proporcionar melhoria da qualidade de vida da população, respeitando o meio ambiente. Mas neste caso esta área já estava descaracterizada”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, Wagner Silva da Conceição, que também é o Presidente do Codema – Conselho Municipal de Meio Ambiente. Ele explica que, após esta audiência pública, haverá uma reunião do Codema para aprovação do projeto, depois a Procuradoria redigirá um projeto de lei que será enviado à Câmara Municipal . Uma vez o projeto aprovado e sancionado pelos vereadores, a obra poderá ser iniciada. “Por esse motivo ainda é difícil falar em prazos”, concluiu o secretário.

O projeto envolve a realocação do conhecido ponto de ônibus “da mangueira”, que será reposicionado na nova praça, e por isso envolve também a secretaria de Segurança Pública, Trânsito e Transportes. Futuramente, onde hoje se encontra o ponto da mangueira deverá ser construída uma nova rotatória. O público presente à audiência aprovou a iniciativa: “Achei muito bom, porque vai trazer melhorias para o bairro, inclusive valorizando os imóveis”, disse José Delcio de Andrade, há 32 anos morador do local.


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia