Castramóvel de Santa Luzia faz as primeiras castrações e microchipagens em animais em situação de abandono nas ruas

[ad_1]

Além dos animais de rua, o serviço também irá castrar gratuitamente a população de cães e gatos de famílias de baixa renda

Foram realizadas nesta quinta-feira (30) as primeiras castrações de animais – nas instalações do recém-adquirido Castramóvel de Santa Luzia. Com isso, está oficialmente inaugurado o novo serviço, que irá promover a esterilização gratuita de cães e gatos de famílias de baixa renda, bem como de animais de rua. Num primeiro momento, serão castrados apenas os animais que se encontram no canil municipal, os que perambulam pelas instalações da Prefeitura e aqueles trazidos por “protetores” – pessoas que voluntariamente se dedicam ao resgate de animais encontrados em situação de vulnerabilidade. Inscrições, agendamentos e os procedimentos para os animais do público em geral irão começar na segunda quinzena de agosto.

O Castramóvel foi montado num trailer, está dividido em três compartimentos (sala de preparo, bloco cirúrgico e sala de recuperação) e poderá percorrer a cidade em mutirões de castração. A equipe médica é composta por um cirurgião, um anestesista e três assistentes. O cirurgião é o Dr. Nilson Oliveira, médico-veterinário com mais de cinco mil castrações no currículo e o anestesista é o Dr. Felipe Araújo. A responsável técnica é a Dra. Viviane Moreira, médica-veterinária coordenadora do Departamento de Zoonoses da secretaria de Saúde. Também são considerados parte da equipe os educadores em saúde. “Este é um serviço essencial para o controle da proliferação das populações canina e felina do município, bem como das zoonoses”, disse Viviane.

Cada animal castrado receberá no ato, obrigatoriamente, também um microchip, que é implantado sob a pele. Os dados nele contidos alimentarão um banco de dados e servirão para identificar o animal, acompanhar sua saúde e reconhecer o responsável pela sua posse. Dessa maneira, a microchipagem auxiliará também para que seja coibido o abandono criminoso de cães e gatos.

Para que seja realizada a castração, alguns pré-requisitos terão de ser atendidos. Quanto ao proprietário: 1) Ser morador da cidade, 2) Ter renda comprovada de até dois salários mínimos, ou ser beneficiário de algum programa governamental e 3) Trazer, no máximo, dois animais. Quanto ao animal: 1) Ter idade entre 6 meses e 7 anos, 2) Estar em boas condições de saúde, 3) Obter resultado negativo para o exame (realizado no local) para leishmaniose visceral, 4) Não pertencer a alguma raça braquioencefálica (focinhos curtos, como shitzus, pugs, bulldogs, boxers, dentre outros) ou seus mestiços, 5) Estar limpo, sem pulgas e/ou carrapatos, 6) Encontrar-se em jejum de no mínimo 8 horas para cães ou 4 horas para gatos e 7) Sendo fêmea, não estar prenhe ou no cio.

O limite de atendimentos do Castramóvel é de 12 cirurgias por dia. Cada procedimento deve levar, em média, cerca de 30 minutos. Todos serão com anestesia geral e terão de ser pré-agendados. O proprietário poderá levar o animal após a operação e será o único responsável pelos cuidados pós-operatórios. A espera deverá durar cerca de uma hora. Nesse tempo, o proprietário assistirá a uma palestra em vídeo sobre a posse responsável.

As inscrições para os “protetores” estão abertas desde a 2ª feira (27) e estes procedimentos começarão a ser realizados na 2ª feira (3/8). Já para o público em geral, inscrições, agendamentos e procedimentos serão feitos a partir da segunda quinzena de agosto. Por enquanto, o Castramóvel ficará fixo na Prefeitura. Informações podem ser obtidas pelo fone: 3642-3836.

Acompanhe também as nossas redes sociais:


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia