DIA MUNICIPAL DE COMBATE À CORRUPÇÃO

[ad_1]

O dia 09 de dezembro é lembrado internacionalmente como Dia de Combate à Corrupção. Na passagem da data, Santa Luzia receberá um seminário alusivo no dia 19 de dezembro, às 8h30, no Teatro Municipal Antônio Roberto de Almeida (Rua Direita, 361, Centro Histórico). 

Na programação haverá painéis e debates em torno da temática da transparência pública e do combate à corrupção. Haverá a participação de diversas autoridades palestrantes, promovendo um intercâmbio maior com instituições públicas e entidades da sociedade civil a respeito de ações de controle e combate à corrupção, trocas de experiências e de informações e estabelecimento de estratégias de atuação.
Outra medida determinante no dia do evento será a assinatura de decretos e projetos de lei, regulamentando o processo de reestruturação do órgão municipal de Controle Interno, como as diversas ações efetivas que estão sendo desenvolvidas.

Diante da sequência de escândalos de corrupção enfrentada pelo Brasil, aliada à revelação das quantias milionárias desviadas nos casos trazidos a público, a corrupção tornou-se pauta de discussão diária pelos brasileiros.
Vale destacar que a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção foi assinada por diversos países em 9 de dezembro de 2003, na cidade de Mérida, no México, tendo como objetivo fortalecer a cooperação internacional para ampliar a prevenção e o combate à corrupção no mundo todo. Em referência a essa data, o dia 9 e dezembro foi então instituído como Dia Internacional contra a Corrupção, resultado de proposta feita pela delegação brasileira na convenção supracitada.

Nunca se falou tanto em corrupção como nos dias de hoje, mal este que foi instalado como um câncer na sociedade, e infelizmente é fomentado por grande parte do cidadão comum, que utiliza como subterfúgio a desculpa de que os “políticos roubam”, e assim acham certo sonegar impostos, furar uma fila, vender o voto, dentre outros. Essa mentalidade tem quer ser mudada, pois em hipótese alguma um erro pode justificar o outro, além do mais, ser político não se torna por si só corrupto, como nem todas as pessoas são adubos para a corrupção.

Diante do atual cenário onde a tecnologia virou grande aliada da transparência, bem como, um despertar da sociedade nas questões que envolvem a corrupção faz-se necessário que as políticas voltadas para a prevenção e combate a esse mal sejam intensificadas, mostrando para a população que elas devem estar em harmonia com as mudanças que o Brasil tanto necessita, fazendo prevalecer, portanto, a frase de que “nós devemos ser a mudança que queremos ver”.


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia