Projeto promove interação entre idosas e alunos da Escola Municipal José Augusto Resende

[ad_1]

Comprovado cientificamente, o afeto tem o poder transformador. E é essa a proposta do Instituto Esperança, em parceria com a Em Caminhar Assessoria Pedagógica e a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação. O projeto “Crianças e Idosos: uma rica oportunidade de interação” promove essa troca de afeto e sabedoria entre os estudantes da rede municipal de ensino e idosas moradoras do instituto, uma casa de repouso que abriga senhoras.
A iniciativa está sendo desenvolvida com alunos da Escola Municipal José Augusto Resende e na última quarta-feira (27), foi realizada a primeira visita ao instituto. Cerca de 40 crianças, com idades entre 5 e 6 anos fizeram uma bela apresentação de coral para as idosas que vivem na casa de repouso, localizada no bairro Liberdade.


Desde o mês de fevereiro, as crianças que estudam no turno da tarde estão tendo oficinas duas vezes por semana, de literatura, arte e canto coral. São nove turmas, com cerca de 200 alunos. Com esse aprendizado, uma ou duas vezes ao mês, as crianças fazem visitas ao instituto e levam para as idosas aquilo que aprenderam nas oficinas. Serão mais cinco visitas até o mês de julho.
E para os pequenos, a empolgação é enorme. Encantados com a possibilidade de se apresentarem para as novas “vovós”, as crianças se dedicaram ao encontro. “Fiquei muito feliz com o projeto. As crianças estão muito empolgadas com esse encontro. Nosso objetivo é mobilizar também a comunidade, para que possam vir visitar as idosas, para ampliar essa rede de acolhida”, disse a diretora da escola, Amélia Rosa dos Santos.
O objetivo das oficinas é desenvolver as diferentes linguagens, que são importantes para o desenvolvimento das crianças, principalmente considerando esta fase da escolaridade. As oficinas também ajudam a organizar a visita ao Instituto Esperança, que acontece mensalmente.

“Levamos para as idosas aquilo que é construído na escola com as crianças, buscando envolvê-las com afeto. Para as idosas, este momento de interação é muito importante, pois elas passam a ter a oportunidade de conviver com inúmeras crianças e até as famílias de algumas, o que traz alegria para o espaço que vivem. Para as crianças, a construção de valores humanos como respeito, dignidade, integridade é o objetivo maior do projeto”, disse uma das coordenadoras, Juliana Tófani, que completou: “A prefeitura de Santa Luzia abraçou o projeto assim como a escola onde ele é realizado. Temos hoje uma parceria consolidada e a equipe da escola muito envolvida com o projeto”, comemora.


Infelizmente, segundo a coordenadora, o projeto se encerra no mês de julho, pois a verba que o Instituto Esperança conquistou consegue custear somente este semestre. Porém, a coordenação já busca alternativas que possibilitem ampliar o projeto para outras escolas ou mesmo na escola onde é realizado.


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia