Santa Luzia arqueológica | Prefeitura Municipal de Santa Luzia

[ad_1]

Palestra promovida pela Prefeitura debate sobre a preservação dos sítios arqueológicos do município

A Prefeitura de Santa Luzia, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, promoveu na manhã desta sexta-feira (25) a palestra “Santa Luzia Arqueológica: meios legais de preservação dos sítios arqueológicos e seus artefatos”, no auditório do Solar da Baronesa, no Centro Histórico da cidade.

A iniciativa contou com a presença da comunidade luziense e de representantes das secretarias municipais de Obras e Desenvolvimento Urbano.

Durante a palestra foi explicado o que é arqueologia e a legislação que trata sobre a preservação de sítios arqueológicos, tanto em instância municipal como estadual e federal. “Desde que cheguei, começamos a desenvolver ações especificamente voltadas ao patrimônio arqueológico. Hoje, abordados desde o que é arqueologia, que muitas pessoas têm uma visão incompleta, a alguns exemplos de sítios arqueológicos do município e do Estado, além de como fazer para preservar e conservar esses bens”, explicou a arqueóloga Giuliana Castiglioni.

A profissional foi aprovada no concurso público e empossada há cerca de três meses. Desde então, ela vem fazendo o levantamento para inventário dos sítios arqueológicos da cidade e trabalhado em projetos iniciados antes de sua nomeação, como a prospecção na Rua Direita, para pesquisa sobre o calçamento original. “Desenvolvemos um novo projeto, que será enviado para apreciação do Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (IPHAN), que é o responsável pelo cadastro dos sítios arqueológicos. Tão logo o projeto seja aprovado, vamos dar continuidade à prospecção. É um processo longo e inicialmente de pesquisa”, afirma Guiliana.

Em Santa Luzia já estão cadastrados seis sítios arqueológicos: Macaúbas; Santa Inês I, II e III; Barreiro; Rio Vermelho I; Rio Vermelho II e Santa Luzia I. Os locais guardam artefatos em cerâmica, líticos e pintura. Os objetos encontrados são catalogados e preservados de forma adequada para serem expostos à visitação depois da reabertura do Museu Histórico Aurélio Dolabella. “Estamos trabalhando na restauração e conservação do acervo do nosso museu, que também terá uma seção exclusiva para artefatos arqueológicos. A conservação é um fator muito importante para garantir as características desses objetos”, disse a restauradora e conservadora da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Maria Clara Assis, que também orientou ao público sobre como proceder caso encontre algum artefato arqueológico.

O historiador luziense Gustavo Villa participou da palestra e falou sobre sua importância. “A secretaria está de parabéns. Estou muito feliz porque Santa Luzia está em um momento muito interessante, com uma conjuntura de pessoas, como o promotor Dr. Marcos Paulo e uma equipe técnica muito completa na Secretaria de Cultura. E o caminho é esse, promover momentos assim para levar conhecimento para a população e ampliar a participação popular”, acredita. “É muito importante, inclusive tentando trazer os jovens e crianças para se inteirarem do assunto e valorizarem nossa história”, completou o comerciante Marco Antônio Viana.

A iniciativa está dentro das ações sobre o patrimônio da cidade, para pontuação no ICMS Cultural.


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia