Secretaria Municipal de Saúde intensifica ações de combate à Covid e orienta a população

[ad_1]

Além das ações de vigilância sanitária, que incluem determinar sanções legais e administrativas para estabelecimentos comerciais que não cumpram o decreto, a Secretaria Municipal de Saúde faz um alerta e orienta a população.

A Prefeitura de Santa Luzia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com Guarda Municipal e a Polícia Militar, está intensificando as medidas sanitárias no combate à Covid-19. O objetivo é que seja cumprido o decreto 3.686 de 27 de novembro de 2020, que dispõe sobre medidas temporárias de prevenção ao contágio e enfrentamento e contingenciamento, no âmbito do Poder Executivo, da pandemia de doença infecciosa causada pelo agente coronavírus (Covid-19).

A pandemia ainda não acabou, por isso é preciso manter os cuidados e medidas de proteção ao contágio pelo vírus da Covid-19. Ao sentir alguns dos sintomas da doença é recomendado procurar orientação médica imediatamente. Fique atento aos principais sintomas: tosse, dor de garganta ou coriza seguidos ou não de perda do olfato, perda do paladar, diarréia, dor abdominal, febre, calafrios, fadiga, dor de cabeça etc.

Pacientes que apresentam comorbidades estão mais suscetíveis ao contágio. Nestes casos, é recomendado também ficar atento às condições e fatores de risco a serem considerados para possíveis complicações da doença e intensificar os cuidados.

“Se estiver doente, com sintomas compatíveis com a Covid-19, evite contato físico com outras pessoas, incluindo os familiares e, principalmente, idosos e doentes crônicos. Busque atendimento nos serviços de saúde e siga as orientações médicas”, alerta Emanoella Cotrim, coordenadora da vigilância epidemiológica do município.

A testagem de casos suspeitos é realizada de acordo com orientação do Ministério da Saúde e segue os seguintes critérios de prioridade: pacientes sintomáticos que têm indicação de realizar coleta de RT-PCR (Swaab realizar entre o 3 e 7° dia de sintomas ); profissionais de Saúde; profissionais de segurança pública; profissionais de serviços essenciais.

Na sequência: pacientes com comorbidades; idosos com idade igual ou superior a 60 anos (sintomáticos); público privado de liberdade e adolescentes com medida restritiva; populações ou grupos sociais de alta vulnerabilidade (indígenas, quilombolas, ciganos, circenses, população em condições de rua) e óbitos suspeitos.

Não se esqueça: use máscara o tempo todo, mantenha o distanciamento social, lave constantemente as mãos com água e sabão ou higienize-as com álcool em gel, e se puder, fique em casa!

Clique aqui e acesse o último decreto vigente: http://bit.ly/34TwxQN


[ad_2]
Fonte: -> Fonte Desta Notícia